Fenômeno de faturamento, “Carrossel” possui público de alto poder aquisitivo

60% do público de "Carrossel" é formado por mulheres

Não bastasse seu excelente o desempenho no quesito audiência, “Carrossel” tem surpreendido o SBT com um altíssimo faturamento.

O fenômeno pode, em parte, ser explicado por uma informação divulgada pelo jornal “O Globo”. De acordo com a publicação, a trama do SBT possui um público qualificado e com alto poder de compra.

62% dos telespectadores da novelinha são das classes A, B e C1, alvos preferenciais do mercado publicitário. A renda destas famílias explica a grande vendagem de CD’s e DVD’s da novela que chegam a custar R$ 40,00, não obstante a imensa pirataria existente no mercado.

A pesquisa revelou também as mulheres representam 60% do público do folhetim, que acumulou, nos últimos três meses, uma média de 12 pontos na faixa das 20h30 às 21h30, contra apenas 6 da Record.

RD1

Larissa Manoela conta que já chorou com maldades de Maria Joaquina em ‘Carrossel’

Aos 11 anos de idade, Larissa Manoela é atriz, cantora, modelo, faz dublagens, participações vips em eventos… e já está bem acostumada com a rotina agitada de trabalho na vida artística. Mas somente agora, com sua vilãzinha Maria Joaquina de Carrossel, está sentindo o que é fazer um mega-sucesso  O assédio é tanto que Larissa teve que sair pela porta dos fundos da escola quando a novela estreou. Ela é parada a cada dois minutos quando vai ao shopping e é difícil encontrar final de semana livre em sua agenda, tamanha a procura de trabalhos. “As pessoas falam para eu não maltratar o Cirilo”, conta a menina.

Estilosa no jeito de se vestir e estudiosa como a personagem, a pequena paranaense faz questão de ressaltar que as semelhanças param por aí. “Não sou preconceituosa, nem racista. Aos olhos de Deus somos todos iguais e a gente tem que respeitar um ao outro, indiferente de classe social, de cor”, defende. Em entrevista à CARAS Online, Larissa conta que já chorou ao gravar cenas de Maria Joaquina e correu para pedir desculpas a Jean Paulo Campos (9), o ator que dá vida a Cirilo. Ela fala também de sua relação com a ‘professora Helena’ Rosanne Mulholland, com os colegas da novela, e revela quais meninos considera mais bonitos no elenco.

Confira!

– O que você tem de diferente da Maria Joaquina?

– A diferença é que eu não sou preconceituosa, não sou racista. Aos olhos de Deus somos todos iguais e a gente tem que respeitar um ao outro, indiferente de classe social, de cor, é isso que meus pais me explicam bastante. Que temos que ser humildes e respeitar os outros. O mais importante de fazer esse papel é que eu estou aprendendo bastante com ela, mais tarde vou levar para os meus filhos. Vou ter orgulho de falar que eu fui a primeira Maria Joaquina brasileira da novela Carrossel.

– E o que tem de parecido?

– O jeito de me vestir. Adoro me produzir inteira, adoro vestidos, acessórios de cabelo… E a Maria Joaquina é muito inteligente na escola e muito caprichosa, eu também tenho isso. Eu acho que a Maria Joaquina tem um lado bom porque, embora ela seja polêmica, não goste do Cirilo, seja esnobe e ache que o mundo inteiro gira em torno dela, ela tem um coração bom. Quando ela diz que não precisa de amigo nenhum, ela precisa, sim. Acho que todo mundo torce para que a Maria Joaquina seja amiga do Cirilo.

– Como é o assédio na escola?

– Eu já estudo na mesma escola há muito tempo. Eu acho interessante os meus amigos terem a crítica deles da novela, das coisas que eu faço. Quando começou a novela foi diferente a repercussão, uma coisa muito grande, está fazendo muito sucesso, graças a Deus. Então meus amigos da escola vieram para cima também, para pedir autógrafo e tal. A classe ficou mais contida porque os professores falaram e eles já são meus amigos faz tempo. O pessoal das outras séries ficou todo ouriçado. A primeira vez que eu fui para a escola depois que a novela estreou foi muito difícil porque eu não tive nem recreio. Na hora de ir embora geralmente eu saía por um portão e agora eu não consigo mais porque tem muita gente em cima de mim. Acho que é o primeiro boom, depois todo mundo vai acostumando.

– Assédio nas ruas, shoppings…

– Eu paro de dois em dois minutos para tirar foto com alguém, mas é muito gostoso. É uma experiência nova porque nunca tinha sido tanto, esse auge assim, e então é bem divertido, estou gostando bastante da experiência. Mas eu consigo passear com meus pais, com a minha cachorrinha, com as minhas amigas…

– O que as pessoas mais falam?

– Para não maltratar o Cirilo. Mas sempre ficam perguntando o que vai acontecer no dia seguinte. Aí eu falo que é surpresa, tem que assistir… (risos)

– Como é sua rotina?

– Quando eu saio da escola o motorista do SBT já está me esperando na porta do colégio, daí eu vou direto pra lá. De vez em quando vou com o Léo Belmonte (que faz o Jorge) que é super meu amigo, a gente fala que é BFF (melhores amigos). Chego no estúdio, deixo as coisas e subo para almoçar no restaurante. Depois volto para o estúdio para me arrumar e botar o figurino. A gente entra para gravar às 14h30 e acaba às 20h. Nas cenas na escola o processo é um pouco mais lento porque tem bastante crianças, aí a gente dá uma descontraída, brinca um pouquinho e tal.

– Como faz para decorar os textos?

– Eu passo com a minha mãe no iPad, tenho todos os meus textos lá. Para decorar eu leio um dia antes as cenas e deixo para decorar mesmo no dia que for gravar. Acho que fica mais fresquinho na memória, assim a gente consegue se lembrar melhor.

– Como é o clima nas gravações?

– Os diretores são super atenciosos e super carinhosos com a gente. Eles têm uma paciência divina. A gente grava mais com o Roberto Menezes e com o Marinho (Mário Henrique de Moraes), que a gente fala o tio Menezes e o tio Marinho. E quando está todo mundo meio pra baixo, por exemplo, meio cansadinho, ele já descontrai a gente, fica fazendo brincadeira, conversando. Mas a gente sabe que a hora de brincar é brincar e a hora de gravar é gravar. Eles sabem que a gente gosta bastante de brincar, então eles dão um tempinho, mas é muito gostoso de gravar com eles, não fica chato, sabe?

– Você já conhecia a Adriana Del Claro e o Fábio Di Martino, que interpretam seus pais na novela?

– Nenhum dos dois eu conhecia, mas gostei bastante porque eu já tive bastante pais e mães, desde os meus cinco anos. Quando eu conheci a Adriana Del Claro e o Fábio Di Martino, a Adriana começou a contar que ela tinha uma filhinha. Depois de fazer alguma cena na casa, eu e a Adriana batemos a mão e falamos ‘sempre’, de ‘sempre muito bom’, ‘sempre vamos ser ótimas’, ‘sempre fazer um bom trabalho’. O Fábio sempre faz alguma brincadeirinha, ele diz que meu nome é tipo buzina de carro velho ‘lari lari’. Tenho um carinho bem grande por eles e eles têm por mim também. A gente grava sempre como uma família de verdade e acho que fica bem real.

– Como é sua relação com a Rosanne?

– A Rô é uma querida, uma fofa. Quando a gente conheceu ela, nossa! Ela é uma verdadeira professora Helena. Ela é muito meiga, quer muito bem todos nós, não deixa um de lado. Sempre é muito atenciosa, uma amigona pra gente. A gente adora a Rô. A gente tem um carinho muito grande uma pela outra.

– Quem é mais amigo no elenco?

– Todos são meus amigos, mas sempre tem aqueles que a gente tem um pouco mais de carinho. Tenho mais amizade com o Léo, a Ana Vitória (Marcelina), a Maísa (Valéria), a Stefany Vaz (Carmen) e o Guilherme Seta (Davi). A gente sempre está tentando se falar no celular. A gente se vê no dia de gravação e liga pra saber o que aconteceu depois (risos). É sempre bom ter amigos que a gente acredita de verdade.

– E os meninos… 

– A gente acha todos os meninos bonitinhos, mas o Gui, o Thomaz e o Léo são os que eu acho o mais bonitos. (Guillherme Seta, o Davi; Thomaz Costa, o Daniel; e Léo Belmonte, o Jorge).

– Qual cena foi mais marcante de fazer?

– Foi a cena que a Maria Joaquina amassa o buquê de flores que o Cirilo trouxe no aniversário dela. Foi uma das cenas bem fortes. Quando o tio Menezes disse que eu ia ter que amassar, ele só falou ‘faz’, aí eu fiz. Depois ele chegou a comentar comigo que o pessoal que estava lá vendo falou ‘que cena forte, será que não vai ficar muito forte?’. E no final acho que todo mundo gostou bastante. Essa cena me tocou também e eu enchi o olhos de lágrimas, era de tristeza mesmo de amassar o buquê, não de raiva. Depois chorei bastante e fui lá abraçar o Jean, pedir desculpa. Ele disse ‘eu sei que você jamais faria isso comigo, Lari’. Ele é um fofo. Depois eu desmoronei, mas eu sei que é só na novela, eu jamais faria isso com alguém.

Fonte: Caras 

Maisa diz que Silvio Santos a proibiu de interpretar Maria Joaquina

Em entrevista à revista Contigo, Maisa, falou sobre sua participação na novela Carrossel. A estrela mirim contou que Silvio Santos é que aconselhou que ela ficasse com o papel de Valéria e não de Maria Joaquina, a vilã da novela infantil.

“Fiz o teste para a personagem, mas como ela era meio vilã, ele achou que não pegaria bem para minha imagem, então, faço Valéria”, explicou a menina, que contou também que prefere apresentar programas a atuar. “Gosto de atuar, mas prefiro apresentar porque, ao trabalhar em novela, não dá para fazer atividades extras na escola nem pintar a unha. Não posso ser eu mesma, tenho de ser a Valéria”.

Sobre o sucesso da novela, afirmou que tenta não ficar pensando muito em ser líder de audiência. “Quando me disseram que ganhei de Xuxa, falei: ‘hã? Não acredito! Ela é minha rainha!’. Só achei muito legal. Para mim, é normal aparecer na televisão. É o que faço desde pequenininha e me divirto. Gosto de tirar foto. Quando entra colega novo, durante um tempo, olha diferente, mas logo vê que sou normal. Acho legal não ter privilégios”, completou.

Larissa Manoela: Uma artista completa

Nós mudamos de endereço – Click aqui e veja a notícia sobre os Larissa Manoela em nosso novo endereço

Silvana, mãe de Larissa Manoela, desabafa mais uma vez sobre boatos.

Logo na manhã desta terça-feira, Silvana, mãe de Larissa Manoela, usou o Twitter oficial da filha para desabafar mais uma vez sobre os inúmeros boatos que levantaram à respeito da atriz mirim:

 

“Assim como me posicionei em defesa de minha filha com relação aos comentários sobre o falso namoro, estou deixando claro novamente que “NÃO ESTOU ACUSANDO NINGUÉM, TAMPOUCO O MENINO DA FOTO”. Com certeza, assim como eu, a mãe do mesmo não gostaria de ver pelas redes sociais o nome do filho sendo exposto e acusado de algo que não temos prova. Portanto, venho novamente pedir a gentileza de acabar com esses novos comentários, pois sabemos que a internet é um meio bastante útil, mas também muito cruel. Acredito que assim como minha filha, esse menino está sendo vítima de pessoas que não sabem usar esse meio. Atenciosamente… Silvana (mãe)”

E ainda falou sobre a invasão no Twitter de Larissa:
 

“E para finalizar, informo também que o twitter de minha filha havia sido hakeado, portanto as informações de sua BIO e muitas coisas que eram postadas em seu nome não era ela quem postava, pois eu sempre a acompanhei nas postagens. Grata… Silvana”

 
Larissa Manoela foi afastada do Twitter à pedido de sua mãe por causa de diversos comentários maliciosos que a estrela estava recebendo nas suas menções. Vale lembrar que neste mês a atriz teve sua conta no Facebook excluída por hackers, ocasionando a criação de inúmeros fakes na rede social.
 CarrosselBr

Bomba: Mãe de Larissa Manoela desabafa sobre namoro da filha

Larissa Manoela diz que seu namorado não tem 17 anos e sim 15

A Atriz Mirim Larissa Manoela disse neste domingo ás 17:23 da tarde que seu namorado não tem 17 anos e sim 15 anos de idade, ela disse também que apareceram alguns boatos que o namorado dela tinha até 19 anos de idade ela disse é tudo mentira e deu risada por terem falado que o namorado dela tinha 19 anos mas na verdade é 15 anos.

Henrique Martins volta ao SBT e reforça elenco de “Carrossel”

Henrique Martins volta à sede do SBT na Anhanguera como ator, para gravar Carrossel. Sua saída, há coisa de três anos, após mais de duas décadas de serviços prestados como diretor, foi considerada injusta por colegas de trabalho.

Fonte: Cristina Padiglione (Sem Intervalo – Estadão)

Larissa Manoela é destaque em “Carrossel”

A novela infantil Carrossel ainda está no começo, mas mesmo assim a atriz Larissa Manoela, que faz a pequena vilã Maria Joaquina, já colhe os frutos de seu trabalho. Desde que a trama estreou, ela teve de começar a sair para o recreio separada dos colegas de escola. “É porque todos querem tirar fotos e pedir autógrafos”, diz a mãe da menina, Silvana Taques.

O sucesso também atraiu o olhar de outras emissoras, como a Globo. Apesar disso, Silvana afirma que a filha não deve deixar o SBT tão cedo. “Larissa tem contrato com o SBT até dezembro, e, se hoje ela está em Carrossel é porque quer muito.”

Currículo – Apesar da pouca idade – Larissa tem apenas 11 anos –, o currículo da jovem atriz é recheado de grandes produções, como o musical A noviça rebelde. Um dos diretores da montagem, Charles Möeller, é só elogios à pequena estrela. “Ela é muito madura e, além de atuar bem, também é afinadíssima e muito profissional”, conta ele, que trabalhou com Larissa em outros dois musicais.

Quem vê a menina dando show como Maria Joaquina em Carrossel nem imagina que ela nunca fez curso de interpretação. “Tudo que ela aprendeu foi na raça, com esforço e trabalho”, explica Silvana, que hoje se ocupa apenas de cuidar dos compromissos da filha.

Larissa nasceu em Guarapuava, interior do Paraná, mas o desejo de seguir a carreira como atriz fez com que toda a família se mudasse para São Paulo, em 2008. “Eu achei que ficaríamos seis meses em São Paulo e depois voltaríamos para casa, mas como a carreira dela deslanchou, decidimos ficar”, explica a mãe da jovem.

Silvana lembra que a filha foi descoberta por acaso: “Estávamos em um supermercado de Guarapuava, quando uma descobridora de talentos a chamou para participar de um concurso”. A família aceitou, e, após um desfile, as 16 agências presentes no concurso se interessaram por Larissa, que tinha cinco anos.

Mesmo assim, só depois de participar de três musicais e de atuar ao lado de Selton Mello e Paulo José no filme O palhaço, em 2011, foi que a vida da jovem se tornou mais corrida, algo do qual ela não reclama. “Não faço nada obrigada, amo atuar e me divirto muito nas gravações”, diz a menina.

Mas cabe à mãe a missão de frear os impulsos da jovem. “Ela foi convidada para fazer o musical Um violinista no telhado, mas negamos, pois ficaria muito pesado para ela participar ao mesmo tempo de duas produções e ainda frequentar a escola.” Sivana revela que a procura da imprensa tem sido tanta que ela até cogita contratar uma assessoria para começar a cuidar do assuntos da filha.